31/12/1969 21:00


Financiamento ou Consórcio

Qual a melhor opção?

Não é surpresa alguma que a compra do primeiro imóvel próprio está entre os maiores objetivos de muitos brasileiros. Contudo, nem todos possuem condições de adquirir uma casa ou apartamento à vista, então precisam escolher entre fazer um financiamento ou investir em um consórcio imobiliário.

E antes de tomar uma decisão, é fundamental analisar como cada serviço funciona, suas vantagens e desvantagens. Para isso, continue acompanhando este post e descubra qual opção é a melhor para você. Confira!

ENTENDENDO O FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO

Nessa modalidade, o comprador solicita uma linha de crédito ao banco, sobre a qual são aplicados juros e correções monetárias, que variam entre 5% a 13% ao ano. Para conseguir a liberação do crédito, a instituição financeira exige a comprovação de uma renda mínima, determinada a partir do valor do imóvel pretendido e da quantia financiada. Em todo caso, o interessado precisa, pagar, pelo menos, 20% do total da propriedade como entrada.

CONHECENDO O CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO

No caso do consórcio, é um serviço que funciona quando um grupo de pessoas se unem para autofinanciar a compra das residências. As pessoas envolvidas se comprometem a pagar mensalmente uma parte do montante de uma carta de crédito de determinado valor.

Nessa modalidade, não há incidência de juros, apenas uma taxa administrativa que varia em torno de 1,8%. O valor da apólice e do prêmio são corrigidos anualmente pelo INCC (Índice Nacional de Custo da Construção). Além disso, também não há a necessidade de comprovação de renda.

A grande diferença do consórcio é que a contemplação do prêmio ocorre por meio de um sorteio ou lance. Caso o indivíduo não tenha condições financeiras para dar um lance e receber o montante antecipadamente, ele dependerá do sorteio que acontece no primeiro mês e no final da apólice, depois de 15 anos, em média.

ANALISANDO AS VANTAGENS E DESVANTAGENS

Apesar de o custo final da compra de um imóvel por meio de um financiamento ser maior do que a do consórcio, devido à cobrança dos juros, o comprador não precisa contar com a sorte e poderá ter as chaves da propriedade em mãos logo após a aprovação de crédito. 

Entretanto, a opção mais viável depende das necessidades do comprador. Caso você queira se mudar imediatamente, o financiamento é a melhor alternativa; o custo final sairá mais caro, porém, conseguirá viver em sua nova residência o quanto antes. Mas, se pretende apenas investir em algo para o futuro,  o consórcio é uma boa possibilidade, com parcelas menores.

Vale a pena destacar que, se você optou pelo consórcio imobiliário, pesquise sobre a empresa administradora antes de começar a pagar as mensalidades.

Fonte: Muniz e Costa

Deixe um comentário:

Receba novidades por email